Uber ganha gravação de áudio e checagem de identidade de usuários


O Uber anunciou nesta quinta-feira (3) novos recursos de segurança no aplicativo para celulares Android e iPhone (iOS). A ferramenta U-áudio, que consiste na gravação do áudio de viagens, chega agora para todas as cidades onde o serviço atua no Brasil. Além disso, o recurso U-ajuda, que alerta paradas longas e inesperadas durante o trajeto, ganhou uma nova versão para avisar também caso uma corrida termine antes do previsto. O Uber também iniciou, em algumas cidades, a verificação de identidade com RG ou CNH para usuários que optarem por pagar pela primeira corrida em dinheiro, sem cadastrar algum pagamento digital no aplicativo. As novidades foram anunciadas no evento Uber Destino Brasil 2020, que apresenta medidas de segurança para motoristas, usuários e entregadores do serviço, desenvolvidas pelo centro de desenvolvimento tecnológico da empresa no Brasil, com sede em São Paulo. Evento online do Uber apresentou novas soluções de segurança para app de transporte. A gravação de áudio de viagens, chamada U-áudio, foi anunciada em novembro e lançada gradativamente nas cidades. Agora, o recurso está disponível para todos os usuários no Brasil, a partir do ícone de escudo azul exibido no aplicativo ao solicitar uma corrida. O passageiro pode escolher gravar o áudio antes do embarque ou a qualquer momento da viagem. O áudio é criptografado e salvo no celular do usuário, e a equipe do Uber tem acesso ao arquivo apenas se o passageiro decidir relatar um problema e anexar a gravação. O material também não é incluso no pacote de informações que o usuário tem direito a download, caso deseje conferir quais dados pessoais o Uber possui sobre sua conta. Em entrevista o diretor do Tech Center da Uber no Brasil Marcello Azambuja enfatiza que a empresa está em adequação com a LGPD: "O Uber já fez os projetos [de segurança] pensando na adoção da lei. Como o Uber é global, se uma funcionalidade será adotada na Europa, por exemplo, também deve seguir a GDPR". Ao concluir o passeio gravado, o aplicativo pergunta se está tudo bem, ou se o usuário deseja denunciar algum incidente de segurança. A reclamação pode ser feita logo após o desembarque ou mais tarde, e a viagem gravada é indicada no histórico do usuário por um ícone de microfone. Ao escolher fazer um relato, o passageiro pode enviar o áudio junto à denúncia escrita, para análise no Uber. Já a nova checagem de documentos acontece antes de fazer a primeira corrida em dinheiro pelo aplicativo, e será lançada inicialmente em algumas cidades no Brasil. O Uber, então, indicará que é necessário escanear o RG ou CNH para verificar a identidade do usuário de acordo com a base de dados da plataforma. Não será possível fazer uma viagem até concluir a confirmação de identidade, e ela é válida para passageiros que não cadastrarem um cartão de crédito ou débito no aplicativo. A ferramenta U-ajuda, lançada em janeiro para informar quando ocorrem paradas longas ou inesperadas, foi incrementada e é agora capaz de detectar quando uma viagem é concluída longe do destino indicado no aplicativo pelo usuário. Assim, o Uber pergunta tanto ao motorista quanto ao passageiro, após o desembarque, se está tudo bem. O aplicativo também exibe, nesse momento, opções de segurança, como ligar para a polícia ou relatar um problema.

O Uber já tinha anunciado nesta terça-feira (1º) que passaria a confirmar o uso obrigatório de máscaras de passageiros durante viagens. A medida de higiene se aplica tanto a usuários quanto condutores, mas a verificação tinha sido anunciada apenas para motoristas em maio. A medida de segurança tem lançamento previsto no Canadá e Estados Unidos até o fim de setembro, e deve chegar na América Latina e outros países mais tarde.

Contanto, enquanto o condutor deve tirar uma selfie para confirmar o uso de máscara facial e aceitar corridas, o Uber requer verificação de passageiros apenas caso eles sejam denunciados por um motorista. Nesse caso, o aplicativo pedirá que o usuário tire uma foto antes da próxima viagem que fizer pelo Uber.

Marcello Azambuja informou que a ferramenta já era conhecida pelos parceiros, daí a diferença de tratamento: "Mesmo antes da pandemia, o Uber já tinha um sistema para o motorista tirar selfie e verificar a identidade, mas nunca fizemos isso com o passageiro. Foi um trabalho gradativo para ir fazendo ajustes e colhendo feedback para ver o que está funcionando". O Uber também frisou que motoristas podem cancelar uma corrida caso o passageiro não esteja de máscara.


O programa U-elas, iniciativa do Uber para que motoristas mulheres recebam corridas apenas passageiras, está sendo testado em Campinas, Curitiba e Fortaleza desde novembro e ficou de fora dos anúncios do Uber Destino este ano. Azambuja explicou o efeito da pandemia sobre os experimentos da empresa: "O Uber estava discutindo uma expansão do U-elas, mas ela foi pausada pela pandemia porque o número de viagens foi muito impactado. Não é possível medir o resultado enquanto não haver uma recuperação maior do número de viagens, já que não tem uma leitura muito boa sobre como as funcionalidades estão performando".

CAPASMANIA ACESSÓRIOS E CELULARES

CNPJ: 23.521.405/0001-70 - Rua. João Cachoeira, 899 - São Paulo - SP 04535-013

Tel: (11) 3168-1467 - sac@capasmania.com.br

  • Ícone cinza do Facebook
  • Ícone cinza do Twitter
  • Ícone cinza do Instagram
  • Ícone cinza do YouTube